quarta-feira, 28 de dezembro de 2016

.... O Respeito aos Desenhos Animados

Olha só, estamos com mais uma entrevista, e o entrevistado é o Danton. Olá Danton.

Olá.

Me explique porque você gosta tanto de desenhos animados?

Eu gosto, porque é uma forma de arte muito bonita, muito inspiradora, cheia de muitas, mas muitas histórias e coisas digamos que épicas, pelo menos pra mim, eu enxergo desenho dessa forma. 

Como começou essa paixão?

Começou acho que quando criança mesmo, acho não, tenho certeza, é muito legal isso. Acho que em 98,99 assistia desenho, não me lembro quais mesmo, acho que Teletubbies, Bananas de Pijamas e tal. Não sei se assistia Tom & Jerry ou poderia compreender Tom & Jerry, porque é um desenho de muita violência, é isso mesmo, e tem mensagens muito difíceis claro de ser compreendido por uma criança, exatamente isso. Mas tenho uma foto do final dos anos 90, 99 eu acho, que tinha um gato eu acho, com as bochechas cheias de pêlo, e lembrei do Frajola, do Tom, e aqueles gatos da MGM Cartoons. 

É mesmo, acho que você foi pioneiro nisso, né? Porque muita gente assiste ou vê desenhos com traços parecidos.

É e eu me achava, eu me acho, eu tenho umas atitudes parecidas com a do Tom e a do Frajola, Sylvester, que é um gato mau, mas é bonzinho, mas faz umas atitudes que deixam as pessoas um pouco chocadas, e eu sou isso mesmo. E realmente, acho que talvez fui uma das primeiras pessoas, minha família gosta muito de desenhos antigos, isso influenciou claro, realmente, e eu deixei um pouco de lado as animações atuais, e levei a minha vida assim na época dos anos 40,50,30 e 80 e 90. Nunca os anos 2010, talvez porque eu acho que essa década é uma década retrô. E sinceramente fico muito satisfeito por ser uma das primeiras pessoas a mostrar, gente, Tom & Jerry é violento, mas é legal. Isso é um choque, mas é a verdade.

Mas, assim, você assistiu Tom & Jerry mesmo em 1999?

Não sei, eu acho que pra mim, 1999 foi igual ao final de 2010 e início de 2011, muito frio, eh, vontade imensa de estar nas paradas musicais oitentistas, que infelizmente, indisponível. Ou ser estrela de uma novela, ou de um filme. E eu assisti muitos desenhos clássicos em 2010 e 2011, e naqueles anos, ficou aquela sensação de que nossa, peraí, eu vi isso em 98, eu vi isso em 99. Eu vivia pensando e dizendo isso, mas realmente não sei se era verdade. Mas tem foto. Foto de que eu provavelmente...

Uma pista! Né? Uma pista

Uma pista, exatamente. 

E no início dos 2000s?

Naqueles anos eu via, muito filme pra adultos mesmo, tipo Jurassic Park, Power Rangers, O Senhor dos Anéis, eh, quer mais, deixo ver, filme de Bruxa, Branca de Neve, assim, e eu vejo, aliás, desde 2009, eu me lembro, e fico pensando, meu deus, como eu assistia aquelas coisas naquela época, eu nem se quer, tinha 8 anos. Eu via muito filme de difícil compreensão realmente. Aí eu vejo os outros, nossa, você vê filme de Harry Potter, viu todas as sagas de vários outros, olha, você é eu ontem ok! Falou. E isso é bem louco, você vê uma pessoa, e lá vem aquilo na sua cabeça, você sou eu em outro corpo em 2004, olha, isso é muito louco, muito louco mesmo.

Você se sentia mais, digamos que, eu devo imaginar, mais assediado?

Naquela época, eu não sabia o que significava ser assediado, mas assim, eu enxergava, sim enxergava, como fama mesmo, como estrela e tal, e eu já fiz umas coisas, eu cortei o cabelo, odeio cortar o cabelo, sinceramente, uma das piores coisas que eu já fiz na vida foi quebrar o braço e cortar o cabelo, detestável, não gosto mesmo. Mas fiz, porque assim as pessoas me largariam mais, me deixariam em paz, e é isso mesmo.

E fazia frio?

Sentia frio, mas nem isso fez eu mudar minha opinião em relação a corte de cabelo. Assim entre 2001 e 2004, aonde eu ia, todos iam, o que eu dizia, todos concordavam, é, o que eu vestia, todos queriam vestir. Gostávamos de música, brinquedos, cultura, TV, me lembro até hoje, todo mundo falando do 11 de setembro! É sério, 11 de setembro, gente, 4 anos, todo mundo com 4 ou 5 anos de idade, e falando de 11 de setembro. Aí eu pensava, são meus irmãos gêmeos, tem um pensamento maduro em relação a cultura e TV igual eu. Me lembrei, agora, cara era muito bom.

Quando você viu Tom & Jerry pela primeira vez?

Eu vi o filme de 1992 em 2003, numa tarde de muita chuva, céu épico. E vi aquela garotinha e vi o quanto me emocionei, eu chorei, foi um filme muito emocionante. Nunca chorei tanto por um filme, quanto por esse. Eu sentia pena da garotinha, do Tom e do Jerry. Eu assisti umas mais algumas vezes, em 2004, 2006,2007. Mas nunca mais como em 2003. Nunca chorei tanto na vida quanto naquela tarde de 2003. Eu chorei muito nessa vida, você tem idéia do que é ter 14,15,12,13 anos chorando? Não é fácil. Acredita que em 2010 eu peguei uma faca e tentei me matar, isso mesmo. Eu sou mal, mas muito mal mesmo, vocês não tem idéia, eu não sei como controlar isso, quer dizer, exagerei, eu me vesti de mal, sendo que eu tava na companhia de amigos incríveis, é como diz aquela música, "Amigos para Sempre". Ser adolescente e ter depressão é uma dor terrível, eu tive que me largar da inteligência, coisa que amo, mas chegou o final de 2012 e 2013 inteiro, posso fazer tudo o que quiser, e conseguirei. Sou muito forte, digo isso com toda certeza, como diz uma pessoa especial, sempre me supero, que nem os gênios da antiguidade hehehe. Ser inteligente, mas de uma outra forma, especial, e sou muito esperto. Descobri que o mundo não é essa maravilha que é, tem muita mesquinharia, e detesto mesquinharia. Por mais que nos anos 80, eu seria sim, mesquinho, a vontade de ser um astro é enorme.

Você tem vontade de ser modelo?

Não. Não tenho pique pra isso. Apesar de que eu tenho um corpo legal, minha vocação eu já achei, o destino tá trilhando para que a certeza chegue.

Esse foi o filme. E os curtas clássicos?


Eu tenho a leve impressão de já ter visto em 2004 também. Mas realmente de verdade, vi em 2007. Vi todos os curtas possíveis em 2007/2008, todos mesmo. Realmente de verdade.Todos. Me especializei nos curtas do desenho, soube de toda a história, e foi muito louco, mesmo. 


domingo, 4 de dezembro de 2016

Crítica - Trailer do Filme do Pica-pau



Olá! Eu vi o trailer do primeiro filme do Pica-pau da história do universo e realmente foi bem agradável. A primeira impressão que me passou foi uma coisa rápida e ágil, sem muita enrolação, como acontece em muitos trailers de filmes atualmente. 

O filme é em live-action, é uma coisa diferente, então é esperado aquele gosto de quero mais. Muitos personagens screwball (malucos), aqueles clássicos da década de 40,30,50 como Pernalonga, Patolino já estrelaram filmes live-action. Agora em 2016, em comemoração aos 75 anos do desenho, ou 77 anos melhor dizendo, afinal de 1940 para 2017 são 77 anos, teremos um live-action movie do Woody Woodpecker.

As notícias a respeito do filme são um mistério, e ficamos naquela vontade de que o filme seja lançado o mais rápido possível.

O trailer é muito curto, nada menos que 40 segundos aproximadamente. 

2017 não será um ano fácil novamente pra quem quer ficar no top 5 de maiores bilheterias, e não há expectativas muito altas pro filme do pássaro atingir 1 bilhão. Queria muito que isso acontecesse, e se acontecer, eu vibro e muito. Mas o desenho é um artefato clássico, e digamos que é equivalente ao Tom & Jerry da MGM e aos Looney Tunes da Warner Bros. O bom do lançamento do filme é quem sabe, o pássaro volte a ser reconhecido como merece, e ele ganhe até mais lançamentos dedicados aos clássicos por DVDs e outros artigos. Eu torço muito pra que isso aconteça. Até porque o mesmo aconteceu com Tom & Jerry, Popeye, Mickey e outros.

Não deixo de falar do visual do pássaro que lembra esses dois visuais:





Só que com olhos verdes, mas certamente os traços foram inspirados na era 1955-1957 e 1944-1945.